Descarbonização

Autoestradas e mobilidade urbana, pontos comuns quando falamos de descarbonização e mobilidade

Autoestradas

Autoestradas e mobilidade urbana, pontos comuns quando falamos de descarbonização e mobilidade

Foi este o ponto de partida de um dos temas desenvolvidos no MOB LAB Congress. Teresa Santos, Mobility Manager, da Ascendi, detalhou a visão da concessionária em matéria de sustentabilidade.

São temas que estão na agenda do mundo com destaque para o impacto que o sector dos transportes tem sobretudo no que diz respeito aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e a Agenda 2030. Não apenas de forma direta, como também indiretamente, os transportes e a mobilidade, quer das pessoas, quer de bens e produtos são na maioria dos casos, o ponto de partida, é incontornável como impactam no desenvolvimento sustentável que hoje perseguem países e governos.

Também mais recentemente a definição da estratégia europeia para uma mobilidade sustentável e inteligente, prova bem que esta é uma preocupação genuína, é preciso olhar para os transportes e transformar políticas e formas de estar. Veja-se a propósito o que se passa em relação ao uso do automóvel. Apesar de uma retração provocada pela pandemia, hoje já voltamos a assistir a uma retoma na utilização do transporte individual na maioria das deslocações. O que representa um desafio quer para as cidades, quer para as auto-estradas.

Entre os principais desafios, 3 questões podem ser colocadas:

  1. Como contribuir para a descarbonização do sistema?
  2. Como inverter a dependência da utilização do transporte individual?
  3. Como partilhar e gerir de forma integrada a informação sobre mobilidade?

Como respostas possíveis, são destacados 4 caminhos comuns:

  • Mobilidade elétrica
  • Interoperabilidade e intermodalidade
  • Gestão integrada da informação
  • Gestão da procura (estacionamento, tráfego, usos do solo

Veja em detalhe o vídeo da apresentação da Ascendi